Entrevista com Dra. Mariana Lunardi – Estágio no Hospital das Clínicas da FMUSP

 

  1. Olá Mariana Lunardi, primeiramente fale um pouco sobre você.

Sou R3 de Neurologia do Hospital Governador Celso Ramos, Florianópolis.

 

2.       Como surgiu o interesse em fazer o Estágio de Neuroimunologia (PROBEN)?

Durante meu R2 atendíamos os pacientes com doenças neuroimunes em um ambulatório de Neurologia Geral. Como os casos eram interessantes e dada a necessidade de providenciarmos um melhor atendimento a estes pacientes, decidimos criar um ambulatório para acompanharmos apenas os casos referentes à Neuroimunologia. É uma área em que se pode fazer grande diferença na vida do paciente, então decidi me inscrever no programa para acompanhar um serviço de excelência e trazer um pouco desta rotina para o hospital onde trabalho.

 

3.       Como soube da oportunidade desse estágio?

Uma das minhas preceptoras da residência esteve no encontro do BCTRIMS e trouxe a notícia da Youth League. Entrei no site para saber mais e encontrei informações sobre o PROBEN.

 

4.       Em qual Instituição você realizou seu estágio?

Hospital das Clínicas da FMUSP.

 

5.       Conte-nos um pouco como foi sua experiência, quais atividades você acompanhou e quais competências, aprendidas durante o estágio, foram mais importantes para você.

Participei dos ambulatórios do serviço de Neuroimunologia do HC-FMUSP. Atendi pacientes, participei das discussões sobre diagnóstico e tratamento das enfermidades mais comuns desta área da Neurologia como Esclerose Múltipla, Neuromielite Óptica, Encefalites Autoimunes e Polirradiculopatias. O HC-FMUSP é um serviço de referência, assim há grande diversidade de pacientes e os ambulatórios são muito especializados, garantindo o atendimento de casos que seriam raros em meu hospital de origem. Participei de aulas da residência do HC e das reuniões para discussão de casos. O estágio é maravilhoso para aprender as rotinas e o modo com que um bom serviço conduz o seguimento destes pacientes.

 

6.       Após o estágio, quais são os seus planos profissionais?

Implementar o que aprendi no HC no ambulatório de Neuroimunologia do meu hospital. A experiência com os protocolos, medicações, seguimento, manejo de surtos com certeza fará com que a assistência dos nossos pacientes seja a melhor possível. Também pretendo iniciar um estudo com os casos de Encefalites Autoimunes em seguimento no meu serviço.

 

Entrevista com Dra Simone Abrante Lucatto – Estágio no Hospital São Lucas – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (HSL-PUCRS)   09/05/2017.

1.       Olá Simone Abrante Lucatto, primeiramente fale um pouco sobre você.

Sou R2 de neurologia da Irmandade Santa Casa de Londrina

 

2.       Como surgiu o interesse em fazer o Estágio de Neuroimunologia (PROBEN)?

Durante uma das apresentações do BCTRIMS houve um slide que comparava a evolução das doenças infecciosas no passado com a evolução das doenças autoimunes nos tempos atuais e essa aula despertou em mim uma grande vontade de estudar e imaginar quais serão os “antibióticos” que descobriremos para as doenças neuroimunologicas. Fiquei muito otimista em saber que posso fazer parte dessa mudança de perspectiva frente a essas doenças.

 

3.       Como soube da oportunidade desse estágio?

Soube pelo grupo de mensagens do BCTRIMS Youth League

 

4.       Em qual Instituição você realizou seu estágio?

Hospital São Lucas da PUC de Porto Alegre

 

5.       Conte-nos um pouco como foi sua experiência, quais atividades você acompanhou e quais competências, aprendidas durante o estágio, foram mais importantes para você.

Participei em maior número no contato com pacientes ambulatoriais que seguem acompanhamento no ambulatório específico de neuroimunologia na qual é realizado diagnóstico diferencial e principalmente acompanhamento. As patologias mais prevalentes foram Esclerose Múltipla e Neuromielite Óptica mas também houve casos de Síndrome de Guillan Barre, Distrofia Muscular, Miopatias, polirradiculoneuropatia inflamatória crônica entre outros.
Houve aulas sobre temas de neuroimunologia semanais além das aulas de neurorradiologia no Instituto do cérebro.

 

6.       Após o estágio, quais são os seus planos profissionais?

Poder trazer a experiência para a minha prática assistencial e manter contato com a equipe de origem para que eu possa estar ligada à parte científica e contribuir para a expansão da neuroimunologia.

____________________________________________________________________________________________________

Estão abertas as inscrições para o Programa de Bolsas para Estágios em Neuroimunologia (PROBEN) 2017, voltado aos membros da BCTRIMS Youth League. As inscrições podem ser feitas até 31/10/16.

Acesse o edital e faça sua inscrição.

Colabore com um dos maiores grupos de pesquisa em neurologia clínica do Brasil.

Acesse e Colabore

Colabore com um dos maiores grupos de pesquisa em neurologia clínica do Brasil.

Acesse e Colabore